sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Manifesto pelo fim do bloqueio a Cuba

Manifesto pelo fim do bloqueio a Cuba


O "Manifesto pelo Fim do Bloqueio a Cuba e pela Ajuda Humanitária ao país socialista", capitaneado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, está circulando em todo o País, com a intenção de reunir um milhão de assinaturas até 22 de novembro. Segundo informações do Comitê de Defesa da Humanidade - Capítulo Rio de Janeiro, publicado no portal Vermelho, até o momento já foram coletadas 900 mil assinaturas.

O manifesto lembra que o povo cubano foi recentemente vítima de uma seqüência de furacões de força extraordinária, que causou ao país uma enorme devastação. Embora o número de mortos e feridos seja relativamente pequeno, graças a providências prévias de defesa civil que retiraram a população dos locais a serem atingidos, os danos materiais foram devastadores.

"Em breve resumo, 450 mil prédios e casas foram destruídos, deixando centenas de milhares de pessoas em abrigos de emergência. A quase totalidade dos 700 mil hectares plantados com cana foram inundados ou arrasados, com perda da colheita, e 115 usinas de açúcar foram parcialmente destruídas", diz o texto.

Estragaram-se ainda 800 toneladas de folhas de tabaco, perderam-se milhares de toneladas de alimentos estocados, inúmeras instalações produtivas foram danificadas. "Nas condições materiais difíceis em que vive há 50 anos, por força do bloqueio econômico dos Estados Unidos, o povo cubano sofre mais duramente as conseqüências dessa catástrofe natural", finaliza o documento.

Aqueles que quiserem assinar o manifesto, devem enviar sua adesão ao e-mail oscar.niemeyer@cdhrio.com.br informando nome completo, profissão, nacionalidade, País e cidade onde reside. Encabeçam o manifesto: Oscar Niemeyer - Presidente de Honra do Comitê de Defesa da Humanidade - Rede das Redes em Defesa da Humanidade - Capitulo Rio de Janeiro; e Marilia Guimarães - Presidente do Capitulo Rio de Janeiro, brasileira, empresária, Rio de Janeiro, Brasil.

Manifesto pelo fim do bloqueio a Cuba


O "Manifesto pelo Fim do Bloqueio a Cuba e pela Ajuda Humanitária ao país socialista", capitaneado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, está circulando em todo o País, com a intenção de reunir um milhão de assinaturas até 22 de novembro. Segundo informações do Comitê de Defesa da Humanidade - Capítulo Rio de Janeiro, publicado no portal Vermelho, até o momento já foram coletadas 900 mil assinaturas.

O manifesto lembra que o povo cubano foi recentemente vítima de uma seqüência de furacões de força extraordinária, que causou ao país uma enorme devastação. Embora o número de mortos e feridos seja relativamente pequeno, graças a providências prévias de defesa civil que retiraram a população dos locais a serem atingidos, os danos materiais foram devastadores.

"Em breve resumo, 450 mil prédios e casas foram destruídos, deixando centenas de milhares de pessoas em abrigos de emergência. A quase totalidade dos 700 mil hectares plantados com cana foram inundados ou arrasados, com perda da colheita, e 115 usinas de açúcar foram parcialmente destruídas", diz o texto.

Estragaram-se ainda 800 toneladas de folhas de tabaco, perderam-se milhares de toneladas de alimentos estocados, inúmeras instalações produtivas foram danificadas. "Nas condições materiais difíceis em que vive há 50 anos, por força do bloqueio econômico dos Estados Unidos, o povo cubano sofre mais duramente as conseqüências dessa catástrofe natural", finaliza o documento.

Aqueles que quiserem assinar o manifesto, devem enviar sua adesão ao e-mail oscar.niemeyer@cdhrio.com.br informando nome completo, profissão, nacionalidade, País e cidade onde reside. Encabeçam o manifesto: Oscar Niemeyer - Presidente de Honra do Comitê de Defesa da Humanidade - Rede das Redes em Defesa da Humanidade - Capitulo Rio de Janeiro; e Marilia Guimarães - Presidente do Capitulo Rio de Janeiro, brasileira, empresária, Rio de Janeiro, Brasil.

Nenhum comentário: